Quanto tempo você tem passado nas redes sociais? Mais importante do que tempo, é o que você tem feito dentro delas? O mundo globalizado tende a se tornar cada vez mais digital e a humanidade acompanha esse desenvolvimento de perto. A maior prova disso é nossa praticidade em lidar com aparelhos novos, realizar compras a partir de um clique e manter comunicação com o outro lado do mundo.

No marketing, não é diferente. Diariamente, é necessário se reinventar, criar estratégias de venda, promover algo diferente para atrair clientes e superar as expectativas em busca de um retorno positivo que possa agregar para sua história. A relação entre empresa e público já não é mais apenas compra e venda, por isso, cada vez mais os empreendedores têm dado importância às redes sociais para estar em contato constante com tudo a sua volta.

Estamos cada vez mais digitais, isso é fato. Um estudo realizado pelo Cupom Válido com dados da Statista revelou que os brasileiros têm um tempo 55% maior de permanência em redes sociais do que a média mundial de 145 minutos. A mídia mais utilizada é o Facebook, com 51% de preferência pelo público, seguido do Instagram com 14% e Twitter, com 13%. “O que isso quer dizer?” você se pergunta. As interações on-line crescem sem parar, por isso, investir em plataformas como as redes sociais se tornou um meio tão popular de negócio. Diferente de décadas anteriores, o mercado de marketing investe mais em conteúdo para redes sociais do que nunca, prova da grande mudança do século XXI. Bem-vindo à era tecnológica!

Como parte do mercado, a Moke também vive em constante mudança em busca de performar os serviços como business agency da melhor forma. Estamos presentes nas redes sociais e isso facilita a forma de perceber como o perfil dos consumidores funciona, quais as melhores estratégias para um negócio e a melhor maneira para investir no meio on-line. Por isso, preparamos esse conteúdo exclusivo sobre a importância da gestão de redes sociais para aqueles que desejam alavancar seu negócio. É o seu caso? Então boa leitura!

➡ O que são redes sociais?

Como você deve estar familiarizado, as redes sociais são plataformas que permitem a conexão entre pessoas, empresas e serviços de variados cunhos para compartilhamento de arquivos, dados e informações. De acordo com a University of North Carolina at Pembroke (UNCP), a internet em seus primórdios começou a ser desbravada de forma mais ousada em 1969, no desenvolvimento de serviços que estabeleciam conexões por maior tempo em diferentes pontos.

A partir daí, a tecnologia foi desafiada e em 1971, o primeiro e-mail eletrônico foi enviado e sete anos mais tarde, era criado o Bulletin Board System (BBS), que funcionava como um sistema de convidar pessoas para eventos e realizar anúncios. As redes sociais como conhecemos começaram a ser moldadas em 1985, quando a empresa America Online (AOL) passou a fornecer ferramentas para que as pessoas pudessem criar perfis virtuais e criar comunidades para troca de informações e discussões sobre vários assuntos.

Vale lembrar que muitas plataformas se tornaram febre, porém, não se desenvolveram tão bem e acabaram saindo do ar. Algumas delas são MySpace, Orkut, Vine e Musically. Entretanto, na atualidade, quando se fala em redes sociais, temos exemplos de sucesso, como Facebook, Instagram, TikTok, Twitter, Telegram, Gmail, Youtube, LinkedIn e WhatsApp.

➡ Como funciona a gestão de redes sociais?

De acordo com a empresa App Annie, responsável por realizar análises do mercado mobile mundial, o Brasil é o segundo país onde mais se utiliza o celular, tendo uma média de 5 horas por dia.

Não se trata apenas de postar nas redes ou responder mensagens. Um levantamento feito pela Mastercard revelou que a cada três dias, 15% dos brasileiros compram um produto de forma on-line, tornando o Brasil o líder do ranking de comércio eletrônico na América Latina.

Para investidores digitais, como empresas de marketing, lojas e serviços diversos, esse dado significa que mais pessoas estão acessando redes e a chance de impulsionar seu comércio é ainda maior, porém, o desafio é estar em contato constante com seu público-alvo e oferecer um conteúdo que lhes interessa. Nesse contexto, surge a gestão de redes sociais.

Em outras palavras, trata-se de adequar-se à persona, demonstrar transparência, valores e oferecer seu produto ou serviço de forma que seu cliente se identifique com a marca e por aí, estabeleça a relação de fidelidade. Quer entender na prática? Continue lendo, estamos chegando lá.

➡ Iniciando sua gestão de redes sociais

Não se começa a construir uma casa escolhendo os móveis, certo? O mesmo vale para as redes sociais. Para ter sucesso dentro das plataformas, é necessário entender como se comunicar com seu público. Algumas dicas a se pensar são:

  • Horários: quando há mais pessoas on-line para que o conteúdo seja postado? Com que frequência acessam a rede? Promover relatórios de uso é um bom começo para analisar como seu público e concorrentes agem.
  • Escolha de redes: saber investir em conteúdos para cada tipo de rede social, adequando-os a diferentes formatos. Por exemplo: não há razão para criar uma página dentro de uma mídia que não é utilizada. Para saber quais as melhores opções, pode-se optar por mídias que estejam em alta, como Instagram e Facebook, e realizar pesquisas de satisfação ou opinião quanto a uma nova plataforma.
  • Assuntos relevantes: para vender, é preciso fazer sua persona se identificar e apostar na credibilidade. Portanto, na hora de criar o conteúdo é importante saber o que o público deseja. Um pet shop, por exemplo, deve trazer em pauta um medicamento de qualidade contra pulgas, por exemplo.
  • Transparência: responder os consumidores é indispensável. Sempre mostrar os valores, os resultados e a satisfação do cliente na prática. Na atualidade, os consumidores não compram apenas uma marca, mas também as causas que ela defende e suas políticas. Isso também significa assumir a responsabilidade quando há crises internas e externas, sabendo lidar com problemas.
  • Adequar a linguagem: você já usou um terno na praia? Pois é, lidar com a gestão de redes também exige a linguagem apropriada para cada categoria de empreendimento. Algumas empresas tendem a ser mais técnicas e específicas, outras optam por uma comunicação mais descontraída. Tudo parte do princípio da utilidade do seu produto ou serviço e de quem é o alvo.
  • Calendário: datas comemorativas, meses específicos, aniversários importantes, feriados. Suas redes sociais precisam estar antenadas a tudo que acontece a cada dia para que os posts sejam bem programados e alcancem maior visibilidade.
  • Qualidade de produção: você já viu fotos mal trabalhadas em revistas? A intenção sempre é mostrar um local bonito, pessoas sorrindo e o melhor que se pode oferecer. Investir nos projetos não é apenas ter um texto de qualidade, mas também ser reconhecido por artes bem construídas, fotografia de alto nível e que possam dar mais visibilidade ao produto ou serviço.
  • Tendências: a cada dia, uma nova tendência de tipos de postagem surge nas redes sociais. Geralmente, elas podem ser lideradas por ícones de influência ou estrelas. Você pode aproveitar lugares em alta, programas, séries, filmes e acontecimentos para promover sua marca.
  • Originalidade da marca: imagine se o logo do Mc Donald’s fosse parecido com o do Burger King. Na hora de criar a identidade visual, não tenha medo de procurar seus próprios conceitos e ajuda da equipe. Antes de concluir seu projeto, certifique-se de que seu logo é tão único quanto a sua empresa. O mesmo cuidado também vale para o nome utilizado em sua página, as cores e os símbolos presentes dentro dela.

➡ Comunicação na gestão de mídias sociais

Um dos pontos mais importantes do gerenciamento de mídias é a comunicação. Afinal, as redes sociais também existem com o intuito de facilitar o atendimento e simplificar o contato entre empresa e cliente.

Quando uma pessoa manda mensagens em diferentes redes sociais, significa que ela tem uma urgência, dúvida, sugestão, reclamação ou elogio a fazer. Engajamento é essencial para o crescimento, porém, ele virá a partir do momento em que o público alvo se sentir seguro e confortável para entrar em contato. Como um exemplo: você arriscaria fazer negócios com uma empresa que não te dá nenhum retorno sobre um produto que te interessa?

Os sites também são meios de comunicação, porém, algumas vezes é mais fácil mandar uma mensagem, além de muitas situações não poderem ser resolvidas rapidamente por e-mail ou página de produtos. Caso haja algum problema com a mercadoria, certamente o consumidor entrará em contato enviando uma fotografia pelo Instagram, Facebook ou WhatsApp informando sobre o ocorrido. A partir desse momento, é uma responsabilidade importante conduzi-lo ao serviço correto, enviar a informação corrigida, promover a troca do utensílio ou rever o ocorrido.

Outra forma de interação e engajamento é utilizar o campo de comentários para estabelecer um diálogo. Quando há interações, o melhor a se fazer é responder o cliente, mesmo que seja com um “bom dia”. A gestão de redes sociais deve aproximar e tornar seu consumidor uma parte importante da empresa, por isso, o melhor é manter a cortesia, a linguagem adequada e evitar as famosas “brigas nos comentários” ou “respostas de má vontade”.

➡ Redes sociais não se trata apenas de feed

Você olha todos os posts do feed dentro de uma plataforma? A maioria das pessoas passa o tempo apenas deslizando para baixo na tela. Uma boa dica para seu projeto é se colocar no lugar do espectador e tentar compreender sua forma de pensamento. Muitas vezes, não há tempo para olhar com cuidado um feed, por isso muitas empresas optam por investir em conteúdo para stories. A Moke traz algumas dicas:

  • Repostar: para que seus clientes não percam seu conteúdo, você pode repostá-lo nos stories. Ele fica visível por 24 horas e cria um link direto para a postagem no seu feed.
  • Enquetes: também serve como maneira de analisar o interesse do seu público. As enquetes costumam apresentar opções de escolha entre produtos e serviços, elas são ótimas formas de manter a interação com o público.
  • Perguntas: pergunte por meio dos stories o que seus consumidores gostariam de ver, onde a empresa poderia melhorar, o que falta, entre outros. Muitas instituições também promovem pequenos jogos rápidos de perguntas e respostas que atraem a atenção.
  • Comunicados: algumas vezes, você pode utilizar os stories como meio de lembrar um evento próximo, como, por exemplo, um feriado que se aproxima, um aniversário importante, uma promoção relâmpago ou uma nota oficial urgente.

➡ Prepare a equipe

Em todos os setores, é necessário saber os processos corretos para cada categoria de tarefa. Na gestão de redes sociais não é diferente. Ao estabelecer esse recurso, sua equipe deve estar bem informada a respeito de tudo sobre a empresa, além de conhecer a conduta correta, as respostas mais apropriadas e como agir em cada situação.

Uma boa supervisão agiliza o trabalho e traz mais qualidade para os dois lados, por isso, não se esqueça de manter a atenção em relatórios de resposta, número de seguidores, curtidas, engajamento, tipos de comentários e demais estatísticas das suas páginas.

Lembre-se de que cada ofício tem um início próprio, mas um desafio ou crise não podem te fazer perder a vontade de investir em um negócio. Você já tinha pensado em tudo isso? Como consumidor, seu olhar para empresas digitais mudou depois de ler esse conteúdo?

A Moke, enquanto agência de business, procura dar um atendimento completo e trazer toda a informação para edificar seus projetos de forma sofisticada e inteligente. Conte conosco para seu projeto.

Acreditamos que a inovação é um passo indispensável para a era digital! E você, como pretende inovar hoje?

Conheça os serviços da Moke Business Agency para posicionar sua empresa no mercado para ganhar muito mais visibilidade e vendas!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Posts Recentes

Omnichannel: a próspera estratégia do varejo no Brasil
Gastos com anúncios digitais devem apresentar aumento relevante em relação a 2021
Metaverso: como ele influenciará o SEO que conhecemos?
Orçamento