Tráfego pago é umas das principais estratégias para investir em anúncios publicitários na internet, em plataformas que buscam atrair os visitantes até o site, loja ou landing page.

Mais um conteúdo da Moke para te deixar por dentro do mundo do Marketing Digital!

Você já ouviu falar sobre tráfego pago? Se a resposta for não, saiba que ainda dá tempo de investir nessa estratégia e nós vamos te ajudar com isso.

Com toda a certeza, quando falamos em colocar uma empresa na internet, criar o site, pensar no seu design e todos os passos para deixá-lo do jeito que você deseja, é um dos momentos mais importantes e significantes para quem quer tirar esse sonho do papel.

Mas, do que adiantaria todo esse trabalho se esse site não contasse com nenhuma visita?

Estamos aqui exatamente para você não ter esse tipo de preocupação!

Nesse conteúdo, vamos te ajudar a entender melhor como funciona o tráfego pago, além de mostrar os principais motivos pelos quais investir em nessa estratégia vale realmente a pena.

O tráfego pago é essencial tanto para negócios que estão em fase de consolidação, como para aqueles que só desejam aumentar as visitas do site.

Quer saber como incluir o tráfego pago na sua estratégia de Marketing Digital e fazer sua marca ter ainda mais sucesso? Vem com a Moke! Boa leitura:

O que é Tráfego Pago?

Para início de conversa, você precisa entender de forma clara o que é o tráfego pago!

O tráfego pago se refere diretamente aos visitantes que chegam até os sites, lojas ou até mesmo através de anúncios publicitários feitos em plataformas específicas.

Mas, ele é diferente do tráfego orgânico, já que, ele depende de investimentos para trazer resultados.

Sendo assim, só a emprega que paga pelo serviço para aumentar a visibilidade das páginas consegue gerar tráfego pago.

Quais são as principais fontes de tráfego pago?

Bom, a mais conhecida atualmente é o Google Ads, a plataforma de anúncios do Google.

Essa plataforma possibilita a criação de anúncios que vão auxiliar o seu site a ficar na primeira colocação da página de resultados do mecanismo de busca.

É importante destacar também que cada anúncio que aparece nos resultados do Google, que contam com a tag ‘’anúncio’’ antes da URL, só são ativados quando o usuário busca pela palavra-chave que está atrelada a ele.

Quando o usuário clica nesse anúncio, ele é direcionado automaticamente para a página que está ligada a ele. E é assim que o tráfego pago acontece!

Uma única desvantagem é que quando o dinheiro investido acaba, o anúncio sai do ar e não pode mais ser encontrado.

Porém, com o uso de outras estratégias de Marketing Digital é possível voltar a aumentar o número de visitantes do site.

Tráfego Pago x Tráfego Orgânico: entenda as principais diferenças

Umas das dúvidas mais comuns quando abordamos esse assunto é querer saber quais as principais diferenças entre o tráfego pago e orgânico! A Moke te mostra a diferença:

Basicamente, o que torna os dois tipos de tráfego diferentes é o investimento exigido para aumentar os acessos na página desejada.

No tráfego orgânico, por exemplo, os investimentos não são físicos, ou seja, você vai precisar de tempo, dedicação e muita técnica.

Já no tráfego pago, o investimento é literalmente o dinheiro.

Sendo assim, vai depender muito de quanto você aplica nas suas campanhas on-line, além de questões como capacidade de criar anúncios atraentes e que sejam realmente relevantes.

Para ter certeza de que você sabe a diferença entre as duas, é só ter em mente as informações a seguir:

  • O tráfego orgânico não tem custo. Nele, o visitante chega à sua página de forma natural, sem clicar em nenhum anúncio.
  • O tráfego pago é aquele que acontece quando o visitante clica em um dos seus anúncios e é direcionado automaticamente para o seu site.

Mesmo tendo as suas diferenças, as duas estratégias estão presentes no Marketing Digital de muitas empresas!

Por que investir em Tráfego Pago?

Chegamos em uma das questões mais importantes do conteúdo!

Por que realmente faz a diferença investir em tráfego pago para o meu negócio?

O que precisamos deixar claro, é que essa é uma resposta pessoal. Isso pode variar, depende se você quer contar com resultados imediatos ou duradouros.

Mesmo que o tráfego orgânico seja bastante efetivo e traga muitos resultados, ele precisa de uma estratégia de SEO – Otimização para Mecanismos de Busca, o que leva certo tempo para ser feito, além de exigir muitos estudos.

Muito além do planejamento, também requer conhecimentos técnicos, que vão ajudar a otimizar cada parte das suas páginas. Ou seja, você não vai obter os resultados do dia para a noite. É preciso ter um tempo investido.

Já o tráfego pago possibilita resultados mais imediatos, sem exigir tanto conhecimento técnico.

Você só precisa estudar e entender melhor sobre o funcionamento das plataformas de anúncios, além de escolher quais páginas deseja levar mais visitantes e aumentar esse público.

Reunimos algumas situações que vão mostrar que trabalhar com tráfego pago é para você! Confira e veja se você se identifica com alguma:

  • Não tem muito tempo no dia a dia para expandir os conhecimentos sobre SEO e produzir bons conteúdos;
  • Não conta com uma equipe especializada em Marketing de Conteúdo;
  • Seu site foi criado há pouco tempo;
  • Você ainda vai criar um site e quer que ele tenha visibilidade diante do público-alvo.

Agora que você já sabe por que investir em tráfego pago, vamos te explicar ainda mais sobre como essa estratégia funciona!

Como funciona o Tráfego Pago?

Para saber como funciona o tráfego pago, você precisa entender melhor sobre a parte técnica desse assunto!

Sobre os anúncios, existem duas formas de pagar para que eles sejam exibidos e levem tráfego para as suas páginas! São elas:

  • CPC (Custo por Clique)
  • CPM (Custo por Mil impressões)

A ordem de exibição dos anúncios nos resultados de busca depende diretamente de um leilão realizado entre aqueles que desejam anunciar, ou seja, é necessário escolher entre um desses dois métodos para dar o seu lance.

Ou seja, você pode pagar pelo clique que o usuário dá no seu anúncio (CPC) ou até mesmo por aparecer mil vezes nos resultados de busca (CPM).

A posição dos anúncios nos resultados vai depender do lance dado dentro da plataforma dos anúncios.

Agora, vamos entender ainda mais sobre CPC e CPM:

CPC

É o método mais indicado para levar tráfego para as suas páginas, considerando que você vai pagar pelos cliques que os seus anúncios vão receber.

CPM

É o método mais recomendado para quem deseja ter mais visibilidade, já que o foco principal é fazer com que o anúncio apareça mais vezes, sendo assim, ideal para aqueles que querem contar com um público maior.

Por fim, ficou claro que o objetivo de um é gerar mais cliques e o outro, é basicamente aparecer.

Para decidir qual escolha é a melhor para as suas campanhas on-line, é importante pensar em alguns pontos:

  • Escolha o CPC se você tem certeza do quanto quer gastar e o quanto está disposto a investir nessa estratégia de Marketing.
  • Dê preferencia ao CPM se você criou o seu negócio há pouco tempo e deseja ter mais visibilidade e posicionamento da sua marca.

Quando você definir qual será o seu método, é só criar o seu anúncio e realizar as configurações necessárias para que ele seja exibido para o público que você tem interesse em alcançar!

7 plataformas de Tráfego Pago que vão te auxiliar!

1. Google Ads

Como já citamos anteriormente, o Google Ads é a plataforma do Google, uma das mais utilizadas para o tráfego pago.

É através dessa plataforma que os anúncios podem aparecer nos resultados de busca do Google, além de sites parceiros.

Uma das vantagens que essa plataforma possibilita, é poder segmentar o público que você deseja atingir.

Assim, você exibe os seus anúncios para pessoas de certa idade, localidade, interesse e muitos outros pontos.

2. Facebook Ads

O Facebook Ads é a plataforma de anúncios do Facebook, e análogo ao Instagram Ads.

Sendo assim, ele pode exibir anúncios dentro dessas duas redes sociais.

Também é uma opção interessante se você deseja trazer clientes para o seu site e aumentar a visibilidade da sua marca.

Além disso, conta com recursos que permitem segmentação detalhada da audiência que deseja alcançar com os seus anúncios.

3. Instagram Ads

Quer fazer tráfego pago no Instagram? Utilize o Instagram Ads!

Essa ferramenta possibilita a criação de anúncios dentro do Instagram, em fotos, vídeos, feed ou até mesmo stories.

4. YouTube Ads

Como dito no próprio nome, o YouTube Ads é a plataforma de anúncios do YouTube.

Ela torna real a criação e veiculação de anúncios dentro do próprio vídeo ou até mesmo como sugestão.

5. LinkedIn Ads

Essa é a plataforma de anúncios da rede social voltada para os negócios!

O LinkedIn Ads possibilita o anúncio na timeline, na barra lateral ou como mensagem na caixa de entrada.

A segmentação pode ocorrer por meio de função, título, nível de experiência, indústria ou até mesmo tamanho da empresa.

6. Taboola

O Taboola nada mais é do que uma plataforma de anúncios nativos que ajuda a atrair e qualificar o público.

Se você não sabe sobre, anúncios nativos são aqueles em que o público não percebe que se trata de publicidade, já que, o conteúdo geralmente assume uma forma diferenciada.

Sendo assim, esse conteúdo vai aparecer como qualquer outro blog post e seu principal intuito é levar o público para uma tomada de ação.

7. Bing Ads

Mesmo não sendo tão comum quanto o Google, o Bing Ads é o segundo site mais popular do mundo, sendo assim, é bastante utilizado também.

Além disso, ele conta com a sua plataforma de links patrocinados.

Trata-se de uma parceria da Microsoft com o Yahoo para competir com o Google, mas, que lembra bastante o Google Ads.

Por fim, se você aprender a utilizar alguma das plataformas, com certeza, não terá dificuldade nenhuma na outra.

Curtiu as nossas dicas? Qual plataforma é a ideal para você?

Como ter uma boa performance com o Tráfego Pago?

Muitas pessoas questionam sobre esse assunto. Por esse motivo, trouxemos algumas dicas para te ajudar a ter uma boa performance com o tráfego pago! Confira:

Saiba quais são as necessidades reais da sua persona

Você realmente sabe quais são as dores da sua persona?

Entender sobre isso, analisar qual linguagem ela utiliza e por onde busca informações, tonará muito mais fácil falar com o público certo.

Faça anúncios verdadeiros

Mesmo que pareça óbvio, todo anúncio deve ser verdadeiro e objetivo!

Se você criar um anúncio que não cumpre o que promete, pode ter prejuízos como elevar a taxa de rejeição da sua página e comprometer o desempenho do seu site.

Sendo assim, tenha ética e crie anúncios verdadeiros que sempre cumpram com aquilo que foi prometido!

Use de técnicas de neuromarketing e aumente a sua conversão

Todo profissional da área de Marketing Digital precisa identificar quais são as ansiedades e desejos dos consumidores. Trabalhar gatilhos mentais pode ser uma ótima opção no momento de elaboração dos anúncios.

Conte com o time de especialistas da Moke!

Você sabia que a Moke conta com um time especializado em performance?

Isso mesmo! Aqui, criamos e analisamos as campanhas para tirar conclusões de quais serão os próximos passos para continuar com bons resultados e melhorar cada vez mais as métricas.

Trabalhamos diretamente com campanhas no Google Ads, Facebook Ads, Instagram Ads e LinkedIn Ads.

Quer alavancar os seus resultados? Não perca tempo e comece o trabalho de Performance agora mesmo, basta entrar em contato com os nossos especialistas.

Acreditamos que a inovação é um passo indispensável para a era digital! E você, como pretende inovar hoje?

Confira nossos serviços e conte com a ajuda da Moke Business Agency!

☎ (11) 4735-1138
contato@mokepropaganda.com.br

Instagram: @moke.businessagency
Facebook: @moke.businessagency

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Posts Recentes

Omnichannel: a próspera estratégia do varejo no Brasil
Gastos com anúncios digitais devem apresentar aumento relevante em relação a 2021
Metaverso: como ele influenciará o SEO que conhecemos?
Orçamento